terça-feira, outubro 23, 2007

dos labirintos e outros mistérios

a fauna
e a flora
ao mesmo tempo
praticamente
lado
a lado

como resistir?

e ela diz sorrindo,
-vem correndo pra cá!
Gabriela,
os olhinhos murchos
como quem sempre soube.

está prestes a descobrir três coisas:

conto-de-fadas foi inventado pra insônia
(e nunca serviu)
quando a gente sonha a gente esquece
(mesmo quando se escreve)
o bem nunca vence o mal
(e vice-e-versa).

cruel?

a pó da sininho é mais.

2 Outras distorções:

Anonymous Gladson Caldas sentiu...

Confesso que nada pude extrair da primeira metade da poesia. Agora a segunda revelou um realismo exacerbado que parece até coisa minha, não sua. Você é sonhadora. Se você vem e desdiz os contos-de-fada, começo a perder minhas esperanças na humanidade. Eu já acreditei naquele pó da sininho, já achei mesmo que podia voar, e se até você ´já nao acredita, nunca mais vou acreditar.
Não deixe de ser linda pra ser real.

Ah, mas P.S.: "o bem nunca vencerá o mal(e vice-versa)" é genial.

9:33 AM  
Anonymous Maíra Ortins sentiu...

Muito bom seus textos Clarisse. Minha praia em literatura é a poesia e as suas me parecem prosa em verso.
Parabéns

7:44 PM  

Postar um comentário

<< Home